Pesquisa Lanche saudável

A empresa Apoio Consultoria está desenvolvendo um projeto que visa verificar a viabilidade de implementar a venda de produtos mais saudáveis dentro das lanchonetes do campus Santa Mônica.

Se possível, vocês poderiam divulgar aos discentes, professores e técnicos dessa unidade acadêmica a seguinte pesquisa? Trata-se de um questionário que tem como objetivo conhecer se a comunidade UFU tem ou não a necessidade em determinados produtos, sendo eles doces, bolos, salgados e refeições saudáveis. ( tempo de duração: aproximadamente de 5 -7 minutos)

O questionário está disponível no seguinte link: https://goo.gl/forms/yM1aNB1I5HvA7KAe2

Arte na praça

anp-cartaz

ARTE NA PRAÇA CONEXÃO UDIROCK

O Arte na Praça fará sua terceira edição de 2016 em uma conexão com o Festival UDIROCK, no dia 4 de Dezembro, à partir das 13h30, na tradicional Praça Sérgio Pacheco.

O mais popular projeto da Diretoria de Cultura da Universidade Federal de Uberlândia (Dicult) promove sua terceira edição deste ano juntamnete com o Festival UDIROCK que está na estrada há 11 anos.

Com uma história de mais 14 anos, o Arte na Praça busca democratizar e socializar a produção cultural, tanto erudita quanto popular, promovendo ainda o intercâmbio e exposição de artistas regionais. Em Uberlândia aconteceram mais de 30 edições levando o público interno e externo da Universidade para contemplar apresentações musicais, na Praça Sérgio Pacheco.

Esta edição é uma realização do Circuito Universitário Cultural (CUC), um programa realizado pela Dicult e pelo Professor Doutor Luiz Carlos de Laurentiz da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Design (FAUeD). O objetivo do CUC é disseminar projetos e ações culturais desenvolvidos pela Dicult em cada um dos campi avançados da UFU, e o Arte na Praça é uma dessas ações culturais.

Nessa edição contaremos com a apresentação de cinco bandas que constroem o cenário musical e independente da cidade e região. São convidados do projeto: Udischool (MG), Sara Não Tem Nome (SP), Porcas Borboletas (MG), Lizandra (MG) e Cachalote Fuzz (MG).

Sobre o UDIROCK

O Festival UdiRock chega a sua 11ª edição comemorando 10 anos. Nesta edição de 2016, intitulada “Fim do Mundo”, o festival chama a atenção para os problemas políticos e sociais que o Brasil tem enfrentado. A programação conta com 25 apresentações, com destaque para o show de uma banda clássica do punk rock nacional, a Olho Seco, que está em turnê de 35 anos. O festival também conta com parceiros que são referência para a música independente e autoral na região, nas chamadas conexões do UdiRock.

O Festival UdiRock é realizado pela Valvulado “Cultura Amplificada”, associação cultural que visa promover circulação e formação de público para bandas autorais independentes, valorizando a criação musical em Uberlândia.

 

 

Atrações:

UDISCHOOL

Recentemente UdiSchool chegou para integrar a cena de rap em Uberlândia.  Apesar se der um trabalho novo de Nec (Lucas Castro), Drew (Cássio Júnior),  Dunock (Duiller), o grupo já emplacou o clipe “UDI CYPHA – uma produção da Tripé Indp. Filmz (SP) em parceria com o extinto grupo Bicho Urbano. Sem perder o folego, em alguns dias, teremos mais um clipe para dar cara ao rap uberlandense, e dessa vez a produção ficou com o parceiro José Vitor Araújo. Além dos trabalhos engatilhados e de um som pedrada, UdiSchool, à partir de uma seletiva entre os melhores grupos da cidade e região,  abriu o show de um  grande nome do rap nacional: Criolo.  UdiSchool é sinônimo quatro elementos do hip hop (dj, break, graffiti e  mc).

 

SARA NÃO TEM NOME

“É esse mesmo o nome dela?”. A pergunta recorrente dá indícios da autenticidade de Sara Não Tem Nome, mineira que começou a compor aos 15 anos. Agora com 22, ela promove um resgate de suas primeiras canções, que abordam a adolescência passada em Contagem (MG) e suas implicações: solidão, conflitos familiares, desilusões amorosas, questões existencialistas e territoriais. Se os temas soam corriqueiros, não se engane ao pensar que sua representação o é. Em seu álbum de estreia, Ômega III, Sara Não Tem Nome apresenta o cotidiano jovem de maneira irônica, non sense e niilista.

 

LIZANDRA

Lizandra é natural de Guimarânia, mas foi em Patos de Minas que começou sua música e lançou seu primeiro EP. Em agosto do ano passado, o público pode conferir cinco músicas autorias influenciadas pelas raízes da música brasileira, traços de rock e um bocado de samba. Reconhecida por suas letras com tom confessional e viés político, a cantora teve trabalho reconhecido no Festival Universitário da Canção, realizado pela Universidade Federal de Uberlândia, no ano passado, em que ficou em primeiro lugar. A música “Agosto”, que também está no EP homônimo, ganhou o troféu de melhor letra.

 

CACHALOTE FUZZ

“Formada em 2014, a banda mineira Cachalote Fuzz acaba de lançar seu primeiro single, intitulado “Temporada de Caça”. Formada por Iuri Resende (guitarra e voz), Guilherme Vasconcellos (guitarra), Fabio Masson (baixo) e Arthur Rodrigues (bateria), o grupo começou a se apresentar em Uberlândia, onde moram, apostando em releituras psicodélicas de clássicos dos Stooges, Sonic Youth e Velvet Underground. Logo, a Cachalote entrou no estúdio para gravar o single que faria a estreia da banda na cena autoral mineira.

As principais influências vão do tropicalismo de Mutantes ao noise do Sonic Youth, que ganham vida quando se misturam ao clima do cerrado e à originalidade que a banda carrega consigo. Sobre a faixa escolhida como cartão de visitas do quarteto, a banda comenta: “É a nossa primeira arte materializada, a onda que a gente tá vivendo agora. É um som que vem do Brasil de Mutantes até o noise do Sonic Youth, mas com nossa identidade, mostrando que tem muita coisa pra gente buscar além das nossas influências. Claro, também serve como um empurrão para nosso EP que deve vir em seguida.”

 

PORCAS BORBOLETAS

Em 1999, o Porcas Borboletas começava sua caminhada no cenário musical. Os garotos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) se conheceram e iniciaram o projeto. Os estudantes não tinham pretensão de que contruir uma banda, era apenas uma brincadeira. “

Misturando o rock n’ roll com diversas outras influências individuais – e algumas consensuais – o Porcas conseguiu destaque no meio. Os garotos de Uberlândia começaram a rodar o país e até o mundo. “Tocamos em quase todos os estados do país. Já fomos para fora também, tocamos em Londres, Paris, Buenos Aires”, diz Enzo Banzo, vocalista do grupo.

O Porcas é formado por: Banzo (voz e violão), Chelo (baixo), Danislau (voz), Moita (guitarra e voz), Ricardim (barulhos) e Vi (bateria).

 

CRONOGRAMA:

13h30 –  Udischool

14h25 – Sara Não Tem Nome

15h30 – Porcas Borboletas

16h45 – Lizandra

17h50 – Cachalote Fuzz

 

Serviço:

O que: Arte Na Praça Conexão UDIROCK

Quando: 04 de Dezembro, às 13h30

Onde: Praça Sérgio Pacheco

Quanto: Entrada Gratuita

Vagas para PIBID/Filosofia – Recomposição de Lista de Espera

Atenção:

 

Está disponível o edital n° 12/2016 para LICENCIANDOS do PIBID/Filosofia, trata-se de edital de recomposição de vagas para a lista de espera. Segue abaixo o edital.

pibid-ufu-uberlandia-edital-2016-12-licenciando-prorrogado

***Leiam o edital e fiquem atentos às datas, local e documentos para inscrição.

Período de Inscrição:  21/11 a 02/12/2016

Local para Inscrição: Secretaria do PIBID – Bloco 3P – Sala 04 (09:00 as 11:30 / 14:00 as 16:30) – Campus Santa Mônica.

Maiores informações na Secretaria do PIBID (3P – 04).

Atenciosamente,

Coordenação do Curso de Filosofia.

UFU lança o bolsa-Proae

Estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica tem apoio da UFU

 

A Universidade Federal de Uberlândia através de sua Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proae UFU), em recente reunião do Conselho de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis (CONSEX), aprovou o programa Bolsa PROAE (Resolução 01/2016 do CONSEX, publicada em 28/09/2016), destinado a atender estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica da UFU. É a primeira bolsa de assistência estudantil com natureza de política de ação afirmativa da UFU, priorizando os públicos autodeclarados negros, indígenas, quilombolas, com deficiência e LGBT, garantindo-lhes acesso a experiências cujos indicadores sociais tem mostrado uma desigual participação. Trata-se de uma bolsa especial que objetiva oferecer oportunidade de aperfeiçoamento acadêmico e formação profissional dentro das áreas de atuação da própria PROAE.

Seu vínculo com a formação acadêmica é um pressuposto inabalável do acesso à bolsa, uma vez que durante todo o período o (a) discente contará com orientação docente e deverá compatibilizar suas atividades com aquelas disponíveis nos componentes curriculares de seu curso. O pró-reitor da Proae, professor Leonardo Barbosa, enfatiza: “para que não paire dúvidas, destaco que a resolução CONSEX 01/2016 impede qualquer atividade que destoe da formação a que o (a) discente está vinculado em sua graduação, bem como proibe o uso de suas ações para substituição ou precarização do trabalho de servidores (as)”. Para acessar o Edital basta ir ao endereço http://www.proae.ufu.br/editais. Para obter outros esclarecimentos:  (34) 3291-8952 – E-mail: proae@proae.ufu.br

VI Colóquio do LEDIF “Discurso, Identidade e Subjetividade”

VI Colóquio do LEDIF “Discurso, Identidade e Subjetividade”  que ocorrerá no dia 01/12/2016, às 14h, no auditório 3C, na Biblioteca do campus Santa Mônica.

As inscrições podem ser feitas pelo nosso site:

http://www.foucault.ileel.ufu.br/

(Os certificados serão enviados por e-mail).

  Comissão Organizadora do VI CEDIF

Laboratório de Estudos Discursivos Foucaultianos da UFU.

divulgacao-cartaz-vi-coloquio

Abertas as inscrições para o Encontro sobre religiosidade afro-brasileira

Abertas até o dia 20 de novembro as inscrições para “Mulheres de Fé – Encontro Diversidade Religiosidade afro-brasileira, Gênero e Preservação Cultural”. O evento promovido pelo Programa de Apoio à Extensão Universitária, da Universidade Federal de Uberlândia (PROEXT/UFU) acontece entre 28 e 30 de novembro nos blocos 3Q, H, 1S e 3C, campus Santa Mônica.

O Encontro promove o debate sobre a memória e a imagem dos negros, e a reflexão a cerca do papel das mulheres na religiosidade afro-brasileira, com destaque para a vida das zeladoras e mães de santo que contribuem para a manutenção das práticas ancestrais da religiosidade africana e afro-brasileira.

Resultado do Projeto de Extensão Mulheres de Fé e de Festa, coordenado pelo professor da faculdade de Educação (Faced/UFU), Cairo Mohamad Ibrahim Katrib, o evento conta com apresentações culturais, mesas-redondas, conferências e oficinas – com 25 vagas para cada – em sua programação.

Os interessados em participar têm até o dia 20/11 para se inscrever através do e-mail: encontrodiversidadereligiosa@gmail.com. Os participantes receberão certificado de 20 horas.